Restinga_Zacarias_Maricá_RJ_Brasil

Restinga_Zacarias_Maricá_RJ_Brasil
Av Central e Av Litoranea

Páginas

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

ARAÇÁ-BOI - FRUTA NATIVA VIRA IOGURTE


Fruta nativa da Amazônia vira iogurte

Araçá-boi é uma bebida altamente rica em proteínas, vitamina C e cálcio. Poderá ser mais acessível economicamente para a população.

MANAUS — Sensação gustativa e impressão sensorial de uma comida ou outra substância, assim é o sabor, paladar, ou seja, a característica nossa de apreciarmos um alimento. E que tal provar uma bebida láctea e um iogurte com o sabor regional da fruta araçá-boi?

Os produtos já existem e foram produzidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Uma equipe formada pela pesquisadora Helyde Marinho (Inpa) e por dois bolsistas do Instituto, Patrick Gomes da Silva estudante do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) e Márcia Seixas, bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), desenvolveram uma bebida láctea fermentada e um iogurte com o sabor característico do araçá-boi (Eugenia stipitata) planta originária da Amazônia.

Bebida Láctea fermentada

Marinho explica que a bebida láctea fermentada a base do sabor do araça-boi é um alimento probiótico chamado de Streptococcus salivares subsp. Thermophilus e Lactobacillus delbrueckii subsp. Bulgaricus. Esses alimentos na verdade são organismos vivos que, quando ingeridos em concentrações adequadas, vão fazer parte da microflora intestinal beneficiando a digestão do consumidor.

Iogurte de araçá-boi

O iogurte de araçá-boi é também um alimento probiótico que ajuda no funcionamento da microflora intestinal. A pesquisadora explica que o iogurte é capaz de beneficiar a as pessoas alérgicas a lactose do leite, pois com a fermentação há quebra da lactose. Dessa forma elas poderão incluir em sua alimentação esse iogurte.

O processo de produção da bebida láctea fermentada é similar ao do iogurte, a diferença é que na bebida láctea é adicionado o “soro de leite” destinado a fabricação de queijo e que geralmente é descartado pelos fabricantes do produto do município do Careiro da Várzea. Dessa forma, essa bebida altamente rica em proteínas, vitamina C e cálcio, poderá ser mais acessível economicamente para a população.

A equipe responsável pela produção dos produtos explica que os extratos de frutas presentes tanto na bebida láctea quanto no iogurte são ricos em substâncias antioxidantes, ou seja, que protegem o organismo da ação danosa dos radicais livres.

Entre essas substâncias estão: ácido ascórbico (vitamina C), Carotenóides (compostos naturais comumente encontrados nos alimentos vegetais), flavonóides (compostos químicos encontrados naturalmente em algumas frutas, vegetais, chás, vinhos, nozes, sementes e raízes) e compostos fenólicos (substâncias que contribuem para o sabor e o aroma do produto).

As principais fontes de flavonóides, vitamina C, são as frutas cítricas, como o araça-boi. A biodisponibilidade (o produto serve tanto como alimento quanto meio preventivo de doenças degenerativas) dessas substâncias antioxidantes é fundamental para sua eficiência como agentes anticancêrigenos e antienvelhecimento.

“O crescente interesse pelos antioxidantes naturais de extratos de plantas é devido a sua baixa toxidade em relação aos sintéticos. Essa fruta apresenta um grande potencial para ocupar lugar de destaque no mercado nacional e internacional”, afirmou Marinho.

Jornalista da assessoria de imprensa do Inpa - JANAÍNA KARLA -
contato@agenciaamazonia.com.br -
23 de novembro de 2008 - http://www.agenciaamazonia.com.br

Nenhum comentário: